CARMENS TOPO
Magaldi
sheik
casa da linguiça
Brigada Militar

Caçada aos assaltantes de banco é mantida na zona rural de Três Arroios

Efetivo da Brigada Militar não tem prazo para encerrar as operações de buscas nos matagais da região

11/10/2019 10h36Atualizado há 1 semana
Por: Fabrício Vieira
74
Cerco policial inclui barreiras e abordagens nas estradas vicinais da região | Foto: Brigada Militar / Divulgação
Cerco policial inclui barreiras e abordagens nas estradas vicinais da região | Foto: Brigada Militar / Divulgação

As buscas aos três assaltantes de banco nos matagais da zona rural de Três Arroios, na localidade de Coxilha Seca, prosseguem na manhã desta sexta-feira. A mobilização conta com os efetivos do 3º Batalhão de Polícia de Choque (3º BPChq) e do 13º BPM da Brigada Militar. Na quinta-feira houve apoio dos helicópteros do Batalhão de Aviação da BM e do Serviço Aeropolicial da Polícia Civil (Saer) de Santa Catarina, pois a região fica na divisa entre os dois estados. A Polícia Rodoviária Federal também auxilia o cerco através do monitoramento da BR 153. O comandante do 3ºBPCHq, major Rogério Navarro, confirmou à reportagem que a operação na área não tem, por enquanto, um prazo para ser encerrada.

Na quinta-feira, um quarto criminoso, de 25 anos, morreu em confronto depois da quadrilha ter atacado no final da manhã a agência do Banrisul, situada na avenida Felipe Kops, na área central de Três Arroios. Em fevereiro de 2018, ele havia sido preso pelo 3º RPMon, junto com outros quatro cúmplices, em uma casa na esquina das ruas Georgina Shell e Palmares, na vila Donária, em Passo Fundo. Houve a apreensão na ocasião de armamento, munição, drogas e dinheiro.

Entre os detidos em Passo Fundo encontrava-se um conhecido e perigoso assaltante de bancos, de 30 anos, que escapou em fevereiro de 2019 do Presídio Estadual de Cruz Alta.

O foragido participou em abril do roubo ao Banco do Brasil em Porto Xavier, onde foi morto com um tiro de fuzil o policial militar Fabiano Heck Lunkes, do 7º RPMon, quando participava do cerco à quadrilha no interior de Campina das Missões. O criminoso foi capturado em junho passado em Vacaria.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.