casa da linguiça
sheik
sheik
RESGATE DE CATIVEIRO

Empresário de 59 anos sequestrado nesta quinta-feira é resgatado de cativeiro em Gravataí

Um criminoso foi preso pelo 17º BPM e outros dois já estão identificados

14/12/2019 04h04Atualizado há 1 mês
Por: Fabrício Vieira
281
Casa em Gravataí que serviu de cativeiro para empresário
Casa em Gravataí que serviu de cativeiro para empresário

Um empresário, de 59 anos, vítima de um sequestro foi resgatado na noite dessa quinta-feira, em Gravataí, na região Metropolitana. O homem sumiu durante a tarde e, após a comunicação do desaparecimento, o efetivo do 17º Batalhão de Polícia Militar (BPM) monitorou o sinal do celular dele para descobrir seu paradeiro. A vítima foi levada junto com seu Toyota Corolla por três criminosos que estavam em um Ford Fiesta. A última localização do aparelho telefônico indicou a avenida Brasil, no bairro Barnabé.

Os policiais militares vasculharam toda a área e localizaram o veículo estacionado na frente de uma residência. Um criminoso, de 18 anos com um revólver calibre 38 municiado na cintura, foi preso. No interior da casa, em um dos quartos, a vítima foi encontrada e, em seguida, libertada sem ferimentos.

No local foram apreendidos um radiotransmissor sintonizado na frequência da BM, uma touca ninja, um notebook e um celular, além de documentos de identidade de outros dois participantes do sequestro, de 20 e de 23 anos, que estão agora foragidos.

O efetivo do 17º BPM realizou buscas e localizou o Ford Fiesta, utilizado no sequestro do empresário, escondido em um sítio na rua Tropeiros do Pampa, no bairro Estância Antiga. O veículo havia sido roubado no dia 28 de novembro deste ano na rua Parobé, no bairro Imigrante Norte, em Campo Bom. O caso foi repassado à Polícia Civil.

Arma e radiotransmissor, além de pertences da vítima, foram apreendidos pelos policiais militares 

Empresário da Serra que foi sequestrado havia marcado encontro com mulher por rede social

Mantido em cativeiro por oito horas, o empresário da Serra libertado na noite dessa quinta-feira (12) pela Brigada Militar, em Gravataí, havia marcado encontro com uma mulher que conheceu em rede social. Segundo o titular da 1ª Delegacia de Polícia do município da Região Metropolitana, Marcio Zachello, o homem de 58 anos vinha conversando há uma semana com uma jovem de 20 anos quando marcaram um encontro em posto de combustíveis da RS-020.

— Quando ele estava se aproximando, a mulher disse para ir a uma rua lateral. E o homem ficou ali esperando, dentro do carro. Avisou que havia chegado e foi abordado por três indivíduos — explica o delegado.

Os criminosos colocaram a vítima dentro do porta-malas do próprio carro. Em dois veículos, foram até uma casa, onde o homem foi preso em um quarto. Segundo Zachello, o empresário teve suas mãos amarradas e ficou sob a mira de uma arma. O sequestro se iniciou às 14h e se encerrou às 22h.

— Deram coronhadas, ameaçaram matar ele e sua família. Ele está muito abalado emocionalmente — afirma Zachello.

Os sequestradores pegaram as senhas dos cartões de crédito e débito da vítima e fizeram compras e saques. A polícia estima prejuízo de R$ 8 mil. Em um loja, os criminosos teriam gastado R$ 2,5 mil em utensílios e eletrodomésticos.

Na tarde de quinta-feira, a família da vítima informou à polícia sobre o desaparecimento do empresário. Horas depois, o carro dele foi localizado próximo ao cativeiro. Ao encontrar a casa, os agentes prenderam o homem que fazia a vigilância da vítima. Também apreendeu documentos e localizou o outro veículo usado no crime, que tinha placas clonadas.

"É extremamente arriscado comparecer a um encontro, com alguém que se conhece somente por redes sociais em um lugar não conhecido ou inseguro. As pessoas devem ser alertadas disso e precisam ficar atentas."

DELEGADO MARCIO ZACHELLO

Títular da 1ª Delegacia de Polícia de Gravataí

De acordo com o delegado, a polícia está avançando na identificação de outros quatro autores que teriam cooperado na ação e na vigia do cativeiro:

— Todos que tiveram algum envolvimento serão responsabilizados.

Os criminosos devem ser indiciados por sequestro, cárcere privado e associação criminosa.

Para a polícia, não há prova da existência da mulher que vinha conversando com a vítima nos últimos dias. O delegado alerta para os riscos de um encontro às escuras:

— É extremamente arriscado comparecer a um encontro, com alguém que se conhece somente por redes sociais em um lugar não conhecido ou inseguro. As pessoas devem ser alertadas disso e precisam ficar atentas. Se a pessoa não conhece o local, aumenta muito o risco de ela se tornar vítima de roubo, homicídio ou sequestro.

#poa24hs

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários