Magaldi
CARMENS TOPO
sheik
casa da linguiça
QUADRILHA EM FUGA

Buscas por quadrilha de assaltantes de banco envolve mais de 60 policiais

Efetivo do Vale do Rio Pardo e da região Centro-Serra está mobilizada

04/12/2019 14h33Atualizado há 2 dias
Por: Fabrício Vieira
51

O “novo cangaço” voltou a atacar agências bancárias no Vale do Rio Pardo na tarde de ontem. Os roubos aconteceram em Ibarama, no Centro-Serra, próximo ao município de Sobradinho. Os alvos da quadrilha, que estava fortemente armada, foram o Banrisul e o Sicredi, localizados na Rua Júlio Bridi. Segundo o relato de testemunhas, pelo menos cinco assaltantes encapuzados e munidos de fuzis participaram da ação, que teve início por volta das 13h30 e durou aproximadamente 20 minutos.

 

O bando chegou ao município em um Chevrolet Cruze branco, abastecido com R$ 100,00 em um posto de combustíveis próximo ao Sicredi. Dois dos assaltantes ficaram diante do banco e os outros três seguiram para o Banrisul, que fica alguns metros à frente. Nessa agência, o trio obrigou populares a formar um cordão humano do lado de fora, enquanto praticavam o roubo. Os outros dois criminosos atacaram o Sicredi, que teve uma vidraça estourada por disparos de arma de fogo. Uma funcionária da agência foi feita refém e obrigada a dirigir um Ônix branco, que pertence ao banco, até o Banrisul. Chegando lá, ela e o veículo foram liberados.

Em frente ao Banrisul, os criminosos se reencontraram e fugiram levando três vigilantes como reféns. Dois dos guardas foram colocados no porta-malas do Cruze, enquanto o terceiro foi obrigado a ficar sobre o capô dianteiro. A cena foi fotografada por populares, que se esconderam nos imóveis próximos. Antes de fugir, conforme as testemunhas, os ladrões alertaram os comerciantes e moradores de que iriam atirar para o alto com fuzis, e orientaram a população a fechar portas e janelas. Em seguida, eles teriam fugido com o veículo em baixa velocidade até o Parque Industrial de Ibarama, onde as vítimas foram liberadas. Ninguém se feriu.

Os quadrilheiros seguiram em fuga na direção de Arroio do Tigre, pela localidade de Linha Salete. O Cruze foi abandonado em Linha São João, no interior do município. Dentro do carro havia um malote do Sicredi e R$ 20,00. Na localidade, moradores também encontraram miguelitos – pregos retorcidos utilizados para furar os pneus das viaturas. O comandante do Comando Regional de Polícia Ostensiva do Vale do Rio Pardo (CRPO/VRP), coronel Valmir José dos Reis, confirmou a forma de atuação dos criminosos que foi descrita pelas testemunhas, mas não confirmou se eles conseguiram levar alguma quantia das agências. Até o fechamento desta edição, não havia informações sobre outros veículos utilizados pela quadrilha.

Câmeras mostram ação no Sicredi

As câmeras de segurança do Sicredi flagraram a atuação dos criminosos na tarde de ontem. Nas imagens, é possível ver o momento em que um homem encapuzado, vestindo roupa camuflada e boné vermelho, dispara contra um vidro da agência, que fica ao lado da porta giratória, e invade o local com um fuzil em mãos. Do lado de fora, um comparsa é visto empunhando uma arma, enquanto reféns estão posicionados na frente dele, formando um cordão humano. O vídeo também mostra o momento em que o outro assaltante deixa o banco com um malote nas mãos. Em diversas cenas, é possível observar as armas utilizadas pela quadrilha, que se assemelham a fuzis AK-47, de uso restrito. No entanto, a BM não chegou a confirmar o modelo dos armamentos.

Buscas

Segundo o coronel Valmir Reis, cerca de 60 policiais da Brigada Militar de Santa Cruz do Sul, Cachoeira do Sul, Venâncio Aires e dos municípios da região Centro-Serra estão mobilizados desde ontem nas buscas, utilizando 26 viaturas e uma aeronave. O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) de Porto Alegre também foi acionado. Além da BM, a Polícia Civil de Sobradinho e o Instituto Geral de Perícias (IGP) de Santa Cruz do Sul estiveram nos locais.

#poa24hs

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários