CARMENS TOPO
casa da linguiça
sheik
Magaldi
Queima de Arquivo

Apenado do sistema semiaberto é assassinado à tiros ao deixar o Instituto Padre Pio Buck

Homem de 28 anos foi alvejado com vários tiros por dupla em uma moto

03/12/2019 13h17Atualizado há 3 dias
Por: Fabrício Vieira
62

Um apenado do regime semiaberto, de 28 anos, foi assassinado a tiros em frente ao Instituto Penal Padre Pio Buck, onde fica a central de instalação de tornozeleira eletrônica da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), quase ao lado da Cadeia Pública (antigo Presídio Central), na avenida Rócio, na vila João Pessoa, no bairro Partenon, em Porto Alegre, no início da manhã desta terça-feira. 

O detento, que aguardava a abertura do portão e colocaria uma tornozeleira eletrônica no local, foi alvejado duas vezes à queima-roupa por um dos dois tripulantes que estavam em uma moto. A vítima tentou ainda escapar, mas não resistiu e ficou caída na calçada. O disparos foram provavelmente de revólver. Ao verificarem o que havia ocorrido, os agentes penitenciários da Susepe acionaram então a Brigada Militar.

Policiais militares do 19º BPM isolaram a área para o trabalho do Instituto-Geral de Perícias, que enviou equipes do Departamento de Criminalística e Departamento Médico Legal. A Polícia Civil também esteve presente e já começou a investigação. O caso está com a 1ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa. Respondendo interinamente, o delegado Rodrigo Pohlmann Garcia confirmou que o apenado tinha antecedentes criminais  por tráfico de drogas, roubo, homicídio e porte ilegal de arma, sendo ligado a uma facção criminosa e com atuação no bairro Restinga. Conforme o delegado Rodrigo Pohlmann Garcia, a vítima já havia escapado de um atentado no ano passado.

#poa24hs

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários