CARMENS TOPO
sheik
Magaldi
casa da linguiça
IGP

Reconstituição da morte de agente de saúde tem data marcada

Família da jovem assassinada pelo marido acredita que simulação será esclarecedora

09/11/2019 12h54Atualizado há 2 semanas
Por: Fabrício Vieira
133
Thaiane de Oliveira faleceu na madrugada de 24 de julho na casa onde morava com o marido. Foto: reprodução Facebook
Thaiane de Oliveira faleceu na madrugada de 24 de julho na casa onde morava com o marido. Foto: reprodução Facebook

No dia 26 de novembro, em horário ainda a ser informado, o caso da morte da agente de saúde de Capela de Santana, Thaiane de Oliveira, de 29 anos, terá mais um capítulo contado. Nessa data será realizada a reprodução simulada dos fatos, conforme divulgado pelo Instituto Geral de Perícias (IGP) nesta quinta-feira, 7. A família da jovem morta dentro da própria casa, pelo marido, espera que a reconstituição aponte indícios capazes de responder a todas as dúvidas que ainda pairam sobre o caso.

A solicitação da reprodução foi feita ao IGP pelo delegado responsável pela investigação, Rodrigo Zucco. A iniciativa visa esclarecer aspectos relacionados ao crime, ocorrido na madrugada de 24 de julho.

Parte de uma janela quebrada na casa onde vivia o casal foi um dos motivos que levou o delegado a solicitar a reconstituição dos fatos. O inquérito policial conta ainda com laudo da perícia realizada no local do crime, além disso, os celulares de ambos também foram recolhidos para análise.

Para os parentes de Thaiane os laudos são de grande importância para elucidar o caso. Até mesmo um abaixo-assinado virtual foi criado com o objetivo de pedir agilidade no processo de investigação. “Precisamos que a reconstituição do crime seja feita o quanto antes e que este inquérito seja concluído para que possamos ir em busca dos esclarecimentos”, diz a justificativa do documento. O suspeito pela morte da companheira aguarda o andamento do inquérito em liberdade.

A divulgação do agendamento da reconstituição é comentada pela prima de Thaiane, Carin Fortes. “Acredito que se for conduzida com imparcialidade pelos órgãos responsáveis, será bastante esclarecedora”, diz.

POA24HS

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários