casa da linguiça
Magaldi
sheik
CARMENS TOPO
Fora da Jaula

STJ concede habeas corpus para Alexandre Nardoni

condenado por matar a filha Isabella, volte a cumprir pena no regime semiaberto.

09/11/2019 11h14Atualizado há 2 semanas
Por: Fabrício Vieira
70

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu habeas corpus para que o detento Alexandre Nardoni, condenado por matar a filha Isabella, volte a cumprir pena no regime semiaberto. Em agosto, ele teve a ‘saidinha’ do Dia dos Pais interrompida e retornou à P2 de Tremembé (SP) após o Tribunal de Justiça impor a ele o regime fechado e determinar novo exame criminológico.

Ao contrário do que vem se disseminando nas redes sociais, o habeas corpus não está relacionado com a decisão Supremo Tribunal Federal (STF) que barrou a execução da pena após condenação em segunda instância, que aconteceu somente nessa quinta-feira, dia 7.

O habeas corpus de Alexandre foi concedido pelo ministro Ribeiro Dantas, do STJ, na última quarta-feira, dia 30, ou seja, uma semana antes do julgamento no Supremo, e comunicado ao Tribunal de Justiça de São Paulo. O ministro considerou não haver necessidade de o preso passar por um segundo exame criminológico.

“O paciente foi efetivamente submetido a exame criminológico, que lhe foi favorável, de forma que a alegação de que deveria ser submetido exame de “Rorschach” para aferir o requisito subjetivo, carece de razoabilidade”, diz trecho da decisão.

Condenação

Alexandre Nardoni foi condenado a 30 anos de prisão pela morte da filha Isabella Nardoni. Ele está preso na P2 de Tremembé desde 2008.

Também condenada pelo crime, a esposa de Alexandre, Anna Carolina Jatobá, está no regime semiaberto desde 2017.

Tanto Alexandre, quanto Anna Carolina, sempre negaram ter matado a criança, na época do crime, com cinco anos. Isabella morreu em março de 2008 após cair da janela do apartamento do pai, em São Paulo.

POA24HS

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários