sheik
casa da linguiça
CARMENS TOPO
Magaldi
Estupro

Polícia investiga dois casos de estupro registrados em menos de 48 horas em Novo Hamburgo

Uma das vítimas está grávida de cinco meses. Ocorrências aconteceram durante o dia, quando mulheres foram abordadas na rua.

07/10/2019 13h45Atualizado há 2 semanas
Por: Fabrício Vieira
50
Polícia Civil investiga dois casos de estupro que foram registrados em Novo Hamburgo
Polícia Civil investiga dois casos de estupro que foram registrados em Novo Hamburgo

A Polícia Civil está investigando dois casos de estupro registrados em menos de 48 horas em Novo Hamburgo, na Região Metropolitana de Porto Alegre. As ocorrências aconteceram entre a tarde de quinta-feira (3) e a manhã de sábado (5).

No caso mais recente, a vítima é uma mulher, de 24 anos, que está grávida de cinco meses. Conforme o relato dela, o crime ocorreu no bairro Primavera, próximo à passarela Osvaldo Kaiser, que cruza a BR-116.

Ela relatou que foi abordada por um homem que usava uma tesoura.

O outro caso aconteceu no bairro Canudos, no fim da tarde de quinta. A vítima, de 18 anos, contou que estava voltando do trabalho quando foi abordada por um homem de aproximadamente de 40 anos, que estava com uma arma.

A jovem disse ainda que foi ameaçada. Segundo ela, o homem tentou chamar uma comparsa, mas ele não atendeu o telefone. Ela acrescentou que foi levada até um matagal na cidade vizinha Campo Bom, onde o estupro aconteceu.

Os dois casos estão sendo investigados pela Delegacia Especializada ao Atendimento à Mulher (Deam).

"Foram tomadas as providências iniciais nos dois casos, registros das ocorrências [foram feitas] na DPPA [Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento]. Em ambos os casos, as vítimas foram ouvidas, e forneceram descrições desses indivíduos. Hoje [segunda], vamos aprofundar essas investigações", afirma o delegado Clóvis Nei da Silva.

 

 

O delegado acrescentou que os crimes são graves, ainda mais por terem acontecido de dia e as mulheres terem sido abordadas na rua.

"São crimes realmente muito graves, a gente vai dar toda atenção. Hoje [segunda], vamos fazer novas diligências com essas vítimas para chegar a autoria. Elas já foram encaminhadas a exames no IML [Instituto Médico Legal], para colher material genético, para possível comparação com os bancos genéticos do estado.

O delegado informou também que busca por câmeras de segurança que possam ajudar na identificação dos suspeitos.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.