Seja bem-vindo
Porto Alegre,19/04/2024

  • A +
  • A -

Inter vence o Grêmio por 3 a 2 no Beira-Rio e mantém a liderança do Campeonato Gaúcho

Maior controle e criatividade do Inter são premiados no fim do Grenal

GZH
Inter vence o Grêmio por 3 a 2 no Beira-Rio e mantém a liderança do Campeonato Gaúcho Foto:Ricardo Duarte/Inter
Publicidade

Além do ''cara'' que decidiu o duelo, o Colorado contou com grande atuação de Maurício, que pela primeira vez foi titular da equipe em 2024. No Grêmio, destaque para a atuação do jovem Gustavo Nunes. Aos 18 anos, ele não sentiu a responsabilidade do primeiro clássico como titular entre os profissionais.




Escalações




Eduardo Coudet seguiu sem poder contar com Rochet e Mercado. Anthoni foi o goleiro e Robert Renan formou a zaga com Vitão. Maurício voltou a ser titular no meio. Alan Patrick foi adiantado e Alario perdeu a vaga no time.




Já Renato Portaluppi montou um meio com quatro volantes. Dodi e Du Queiroz foram escalados de início. O segundo atuou aberto pela direita. Pedro Geromel ficou no banco e Rodrigo Ely formou a zaga com Kannemann. Gustavo Nunes ganhou continuidade no lado esquerdo do ataque ataque. Pavón começou na reserva.




O jogo




As escalações das equipes não permitiam enganos. Inter e Grêmio entraram em campo com estratégias bem diferentes para chegar ao resultado positivo. Enquanto o Colorado buscaria a bola, se instalaria no campo rival e tentaria a conexões de seus talentosos meias e atacantes por dentro. O Grêmio apostaria num bloqueio forte defensivo em bloco médio ou baixo para chegar com perigo em contragolpes.




A bola rolou e este cenário se confirmou. Mesmo com o Grêmio abrindo o placar logo aos 15 minutos, em gol contra bisonho de Renê, o Colorado mostrou uma melhor execução daquela que era a sua proposta. Sofreu apenas um contragolpe com real perigo por parte do arquirrival, e chegou mais perto da vitória ao término da 1ª etapa.




O gol de empate teve a marca daquilo que melhor pautou o jogo vermelho. Trocas de passes duradouras até encontrar o espaço para criar. Mobilidade e técnica na faixa central com Bruno Henrique, Aranguiz, Alan Patrick, Enner Valência e Maurício. Foi justamente dos pés do camisa 27 que saiu o chute que venceu Marchesín.




Mesmo que tentasse congestionar a entrada da sua área, o Imortal dava alguns espaços entre Villasanti e Du Queiroz, e foi exatamente ali que Maurício recebeu para abrir o placar. Com a bola, o time de Renato tentou retardar algumas reposições, tirar a velocidade do jogo, e fez ligações diretas sem tanto efeito. Gustavo Nunes e Du Queiroz tiveram pouca ajuda puxando transições.




Bustos e Wanderson davam amplitude ao Inter no campo de ataque, e Renê ficava mais preso aos zagueiros. O lateral-direito encaixou bons passes em diagonal ao receber bem aberto pela direita. Achou Enner Valência algumas vezes assim, Bruno Henrique em infiltrações, ou Alan Patrick recuando para articular.




Tentar variar mais o raio de ação das jogadas era algo que poderia aumentar a criatividade do Inter. Foram poucas jogadas combinadas pelos flancos. Muita insistência por dentro. Por mais que tenha produzido, passou os últimos 20 minutos da 1ª etapa sem ter uma chance clara para virar.




O Grêmio melhorou no 2º tempo. Tentou reter um pouco mais a bola, teve Pepê, Villasanti e Du Queiroz determinantes neste crescimento, e aproveitou logo aos dez minutos a exposição da linha defensiva do Inter. Villasanti botou o Imortal de novo na frente em ótima jogada de Gustavo Nunes, o melhor da equipe em campo.















Publicidade



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.