Magaldi
sheik
casa da linguiça
sheik
CARMENS TOPO
GRAVATAÍ

Polícia busca atiradores que vitimaram dois em campo de futebol de Gravataí

Um dos atiradores já foi detido preventivamente

09/08/2019 14h18
Por: Fabrício Vieira
Fonte: Correio do Povo
125

A Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção de Gravataí (DPHPP) está mobilizada para identificar o mandante e o segundo pistoleiro responsáveis pela tentativa de chacina ocorrida na sede do clube de futebol amador Três Estrelas, no bairro Salgado Filho. Com mandado de prisão preventiva, o primeiro atirador, de 28 anos, foi detido pelo 26º BPM da Brigada Militar no início da noite de quinta-feira na rua Edgar Bins, na vila da Paz, em Cachoeirinha. 

O ataque de 21 de julho deixou dez vítimas, com saldo de dois mortos e oito feridos, que estavam em uma confraternização após uma partida no local. Um dos alvos, um indivíduo de 28 anos, foi encontrado morto no dia 22 nas imediações após ter sido baleado e fugido do clube. O segundo alvo sobreviveu apesar de ter sido também atingido pelos tiros efetuados pela dupla de pistoleiros. Ambos possuem antecedentes criminais e integram uma facção contrária aos atiradores. Já a bombeira civil Maiara Emili Silveira da Silva, 20 anos, não resistiu aos graves ferimentos e morreu durante atendimento médico no Hospital Dom João Becker.

Na manhã desta sexta-feira, a Polícia Civil e a Brigada Militar realizaram uma entrevista coletiva à imprensa na sede da 1ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana. Titular da DPHPP de Gravataí, o delegado Eduardo Limberger do Amaral explicou que o crime ocorreu no contexto da disputa entre duas facções criminosas pelo tráfico de drogas.

O policial frisou que o clube não é local de narcotráfico, mas provavelmente os pistoleiros descobriram que os dois alvos estariam no local. “É um caso grave e de extrema violência. Os dois eram os alvos, mas acabaram sendo atingidas outras pessoas que estavam confraternizando e não tinham envolvimento com as facções. Elas foram atingidas gratuitamente”, observou.

Segundo apurou a equipe de investigação da DPHPP de Gravataí, os dois atiradores chegaram em um veículo ainda não identificado e estacionaram em uma rua paralela. A dupla foi a pé até o local da confraternização e efetuou inúmeras tiros de revólver e de pistola após visualizarem os dois alvos no meio das pessoas. “A pistola de calibre 9 milímetros tinha um mecanismo de rajada”, constatou o delegado Eduardo Limberger do Amaral. “Foi uma ação covarde”, resumiu. O criminoso preso pela BM em Cachoeirinha tinha um papel de destaque dentro da facção que atua. “Ele era o executor”, afirmou. “Não temos ainda a motivação do crime”, concluiu.

O titular da 1ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana, delegado Rodrigo Bozzetto, destacou a integração entre as corporações evidenciada por exemplo pela troca de informações. “A prisão de quinta-feira demonstra isso”, disse. Já o responsável pelo Comando de Policiamento Metropolitano, coronel Otto Eduardo Rosa Amorim, também ressaltou a parceria entre as duas forças. “No momento em que saiu a prisão preventiva, ela foi repassada à BM e o 26º BPM prendeu o delinquente em Cachoeirinha”, assinalou. “Quem ganha é a sociedade”, garantiu o oficial.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários